Histórias

Saiba a diferença entre contos e fábulas


Contos – são histórias inventadas por alguém. Existem os contos tradicionais que são aquelas histórias que ninguém sabe ao certo quem inventou e que são transmitidas de geração em geração e muitas vezes ficam conhecidas por algum autor que criou a sua versão da história e a reinventou.

Fábulas – são pequenas histórias escritas para transmitir algum ensinamento de vida.




A galinha ruiva
Era uma vez uma galinha bem vermelhinha, ela vivia feliz com seus recém-nascidos pintinhos em uma fazenda. A fazenda era linda que só vendo. Havia um pequeno riacho de águas transparentes que cortava o pomar. No pomar,  muitas árvores, algumas macieiras carregadas de maçãs, um abacateiro, uma jabuticabeira e três laranjeiras com frutas tão cheirosas que deixavam o ar da fazenda perfumado.




A menina do leite
A menina era só alegria. Era a primeira vez que iria à cidade vender o leite de sua querida vaquinha. Colocou sua melhor roupa, um belo vestido vermelho de bolinhas brancas, e partiu pela estrada com uma lata de leite na cabeça. A lata era grande e pesada, mas o entusiasmo da menina era ainda maior. Ao caminhar, o leite chacoalhava dentro da lata. Do mesmo modo, os pensamentos da menina também chacoalhavam dentro dela, indo e vindo.




O leão e o ratinho
Um valente leão, cansado depois de caçar, dormia à sombra de uma frondosa árvore. Foi então que surgiu do meio da selva um grupo de seis ratinhos que resolveram brincar naquele local fazendo com que o leão acordasse.






O velho leão e a raposa
Fingindo-se doente, o leão recebia visitas dos outros animais da floresta, os quais entravam em sua caverna e o leão os devorava um a um. Por fim, chegou à porta de sua caverna a raposa, que sempre desconfiada, de longe, lhe perguntou: — E então, senhor Leão, como o senhor está passando?






O corvo e a raposa
Um corvo pousou em uma árvore, com um bom pedaço de queijo no bico. Atraída pelo cheiro do queijo, aproximou-se da árvore uma raposa. Com muita vontade de comer aquele queijo, e sem condições de subir na árvore, afinal, não tinha asas, a raposa resolveu usar sua inteligência em benefício próprio.





A festa no céu
Entre os bichos da floresta, espalhou-se a notícia de que haveria uma festa no céu. Porém, só foram convidados os animais que voam. As aves ficaram animadíssimas com a notícia e começaram a falar da festa por todos os cantos da floresta. Aproveitavam para provocar inveja nos outros animais que não podiam voar.



Cachinhos dourados e os três ursos
Era uma vez, uma família de ursinhos: o Pai Urso, a Mãe Urso e o Pequeno Urso. Os três moravam numa bela casinha, bem no meio da floresta. O Papai Urso, o maior dos três, era também o mais forte, muito corajoso, tinha uma voz bem grossa. A Mamãe Urso era um pouco menor, gentil e delicada, tinha uma voz meiga. O Pequeno Urso era o menorzinho, muito curioso e sua voz era fininha.




O leão, o lobo e a raposa
O rei leão já velho e cansado estava doente em sua caverna, mas ainda cheio de esperança em se recuperar ordenou que todos os animais da floresta visitassem-no e ensinassem receitas de remédios que pudessem curá-lo.





A cigarra e a formiga
Em um lindo bosque, verdinho e cheio de insetos, vivia a cigarra, sempre muito feliz, pois tinha um talento incrível para a música. Ela vivia a saltitar e cantar. Ao seu redor muitos insetos se agrupavam para ouvir suas belas canções.

CONTINUA A LER AQUI.


A Pequena Vendedora de Fósforos
Aquele foi um dos mais terríveis invernos. Nos momentos em que a neve parava de cair o vento gelado e cortante assumia seu lugar. Mas nem isso tirava as pessoas das ruas, afinal era véspera de Natal e todos estavam apressados para comprar os últimos presentes.

CONTINUA A LER AQUI.
















A gansa dos ovos de ouro


Certa manhã, um pobre fazendeiro descobriu que uma de suas gansas havia botado um ovo de ouro. Mal acreditando naquilo, apanhou o ovo, correu para casa, mostrou-o à mulher, dizendo: — Olhe! Estamos ricos!

CONTINUA A LER AQUI.




O soldadinho de chumbo
Na estante de uma loja de brinquedos havia uma caixa de papelão com vinte e cinco soldadinhos de chumbo. Eram todos iguais, até porque haviam sido feitos com o mesmo molde. Porém, um deles só tinha uma perna. Foi o último a ser fundido e como faltou chumbo para completar a outra perna o artesão deixou o soldado no molde assim mesmo. Nasceu com defeito.

CONTINUA A LER AQUI.









Os Três Porquinhos e o Lobo Mau
Era uma vez, três porquinhos que viviam felizes e despreocupados na casa da mãe. A mamãe porquinha era uma ótima mãe. Amiga, companheira, presente, carinhosa e ainda cozinhava, cuidava da casa e trabalhava. Só o porquinho mais velho a ajudava, os outros dois viviam para brincar, acreditavam que tudo o que a mãe fazia era obrigação de mãe.

CONTINUA A LER AQUI.