domingo, 2 de fevereiro de 2020

Motivos para brincar


Por Christiane Angelotti


Muitos adultos tendem a desprezar as brincadeiras infantis, acreditando que a função delas é mera distração, algo que as crianças fazem que é fácil e descomplicado. Há até uma velha expressão que diz "brincadeira de criança", transmitindo a ideia de alguma tarefa ou desafio muito simples. A verdade é que a tal "brincadeira de criança" é muito mais complexa e importante do que muitas pessoas conseguem imaginar.

A maneira como as crianças brincam pode influenciar seu desenvolvimento emocional e ajudar a moldar seus interesses e interações ao longo da vida. Logo, podemos afirmar que as crianças não estão "apenas" brincando, estão fazendo importantes descobertas sobre como o mundo funciona e como conviver com as outras pessoas.

Listamos aqui seis razões pelas quais o tempo livre para brincar é fundamental para as crianças. Confira!


1. Desenvolve os sentidos.


É na hora do brincar que a criança exercita seus movimentos, reconhece o lugar que ocupa no espaço, aprende a reconhecer sua força, desenvolve o equilíbrio e movimentos mais precisos. Durante a brincadeira ela precisa dedicar toda sua atenção para executar a atividade. Isso contribui para que desenvolva o foco, a concentração e a coordenação dos movimentos do corpo.

2. Desenvolve a criatividade.


Quando a criança brinca ela está sempre criando. Na brincadeira de faz de conta, por exemplo, ela constantemente está criando situações, resolvendo problemas, exercitando papeis, além de usar a imaginação. 

3. Ensina habilidades de liderança e trabalho em equipe.

Ao convidar outras crianças para brincar, ou jogar, há a necessidade, muitas vezes, de seguirem regras e combinados. Alguns deles já fazem parte da própria brincadeira. Neste momento, as crianças assumem o papel de liderar o grupo ao explicarem as regras, checarem se todas entenderam e são também são estimuladas a serem cooperativas umas com as outras, pois só é possível brincar junto compreendendo que cada um tem sua importância e papel.

4. A brincadeira permite a socialização.

A criança ao brincar com outras crianças aprende a lidar com personalidades diversas. Isso a motiva a se adaptar para se tornar parte do grupo, uma habilidade que a ajudará durante a vida adulta.

Ainda relacionando a brincadeira à socialização a criança aprende a dividir. Quando há um número limitado de brinquedos, as crianças se revezam para brincar com eles. Essa experiência realmente ensina a eles o valor da paciência e do respeito quando eles precisam esperar a sua vez.

5. Brincar ajuda a autodescoberta.

A brincadeira proporciona à criança que ela descubra seus gostos e suas preferências, seus limites, levando-a exercitar sua individualidade.

O bom desempenho escolar e outros aprendizados são importantes na vida da criança, mas sem dúvida o tempo livre para brincar, muitas vezes negligenciado por nós adultos, é fundamental para o desenvolvimento integral da criança e de sua saúde emocional e física.

6. Brincar é explorar!

A essência da infância está nos momentos que a criança tem para a exploração: seja no faz de conta, na brincadeira e no jogo. Por isso, a brincadeira é fundamental para o desenvolvimento, um direito já previsto em lei [Marco Legal da Primeira Infância ] e tão importante quanto dormir e se alimentar.



“É no brincar e talvez apenas no brincar que a criança ou o adulto fluem sua liberdade de criação e podem utilizar sua personalidade integral e é somente sendo criativo que o indivíduo descobre o eu” 
(D. W. Winnicott. O Brincar e a Realidade. 1975). 

Para saber mais consulte também:

https://www.primeirainfanciaempauta.org.br/

A importância do brincar em Winnicott e Schiller