terça-feira, 11 de julho de 2017

Você sabia? Teatro de Bonecos

Por Christiane Angelotti

O teatro de bonecos, também chamado de teatro de marionetes ou de fantoches, é um tipo de teatro em que a apresentação é realizada com fantoches, marionetes ou bonecos de manipulação. Este tipo de apresentação é muito utilizado para o entretenimento do público infantil, e toda a sua estrutura – palco, cortinas, cenários, figurino – é construída especialmente para esse fim.

Origem

O termo marionetes tem origem francesa, a palavra vem de marionette, que naquela língua significa boneco (pessoa, animal ou objeto animado) movido por meio de cordas manipulados por pessoa oculta atrás de uma tela, em um palco em miniatura. Quem manipula uma marionete é um titereiro ou marionetista. As marionetes também são chamadas de puppet em inglês e fantoccio em italiano.



As marionetes são bonecos que representam animais, pessoas ou objetos animados, e manipulados por pessoas através de cordas. Normalmente, quem manipula os fantoches/marionetes são os marionetistas, que ficam escondidos atrás de uma tela durante a apresentação. O objetivo é que somente os bonecos fiquem visíveis, nos seus respectivos cenários. Os manipuladores de bonecos dão vida aos elementos que têm papel determinante na narrativa apresentada.

O teatro de bonecos é muito antigo. Registros históricos apontam que ele existia como manifestação artística desde a pré-história, há milhares de anos, mas foi na Idade Média que ele se difundiu pela Europa por meio dos mercadores. Durante a colonização dos novos continentes o teatro de bonecos foi bastante utilizado como instrumento de evangelização.

Cada parte do mundo tem um tipo de boneco característico, com tamanho, material e forma de confecção e manipulação diferentes, mas todos com o objetivo de representar uma narrativa por meio de apresentação teatral.

Importantes tipos de teatro de bonecos pelo mundo: Petruchka (Rússia), Vidouchaka (Índia), Karagós (Turquia), Punch (Inglaterra), Guignol (França), Fantoccini (Itália), Mamulengo (Brasil) e Bunraku (Japão). 

Características dos bonecos

Existem muitos tipos de bonecos usados no teatro de bonecos. Cada um com suas características específicas, o que exige de seu manipulador um tipo de técnica especial.

Os bonecos mais conhecidos são:

FANTOCHES (Bonecos de mão ou de luva)

Em geral, possuem corpo de tecido, vazio, no qual o manipulador veste em sua mão e encaixa os dedos na cabeça e nos braços para movimentá-los. A figura é vista só da cintura para cima. A cabeça pode ser feita de madeira, papel machê ou borracha e as mãos são de madeira ou de feltro. O modo de operação mais comum é usar o dedo indicador para a cabeça, e o polegar e o dedo máximo para os braços.





BONECOS DE VARA

São bonecos também manipulados por baixo, sustentados por uma vara que atravessa todo o corpo, até a cabeça. Outras varas mais finas podem ser usadas para movimentar as mãos e, muitas vezes, as pernas.

"Em geral, o boneco de vara é adequado a peças de ritmo lento e solene, mas são muitas as suas potencialidades e grande a sua variedade. Porém é muito exigente quanto ao número de manipulares, exigindo sempre uma pessoa por boneco, e às vezes duas ou três para uma única figura." Cia. Stromboli


MARIONETES

São bonecos grandes controlados com fios por cima.

"Normalmente são movimentadas por cordões ou fios que vão dos membros para uma cruzeta de controle na mão do manipulador. O movimento é feito por meio da inclinação ou oscilação da cruzeta de controle, mas os fios são também puxados um a um quando se deseja um determinado movimento. Uma marionete simples pode chegar a ter nove fios: um em cada perna, um em cada mão, um em cada ombro, um em cada orelha (para mexer a cabeça) e um na base da coluna, para fazer o boneco se inclinar. Efeitos mais detalhados podem exigir o dobro ou o triplo desse número. A manipulação de uma marionete de muitos fios é uma operação complexa que exige grande treinamento." Cia. Stromboli

TEATRO DE SOMBRAS

Teatro de sombras é o espetáculo que consiste na criação de certos efeitos ópticos. Para a realização do teatro de sombras, precisamos de uma lâmpada ou outra fonte de iluminação e uma superfície lisa e clara (podendo ser uma parede ou uma tela semitransparente). Deve-se colocar as mãos ou uma marionete em frente à luz para que a sombra seja projetada na parede ou tela.

As Sombras Chinesas são figuras recortadas tradicionalmente em couro e atualmente mais usadas em cartão liso ou acetato. As figuras recortadas são presas por arames e encostadas a uma superfície translúcida no qual incide uma luz. O movimento dos bonecos é feito por arames ou fios e pode ser visto pelo público.

Existe uma lenda chinesa sobre a origem do teatro de sombras. Ela narra que no ano 121 depois de Cristo o imperador Wu Ti, da dinastia dos Han, desesperado com a morte de sua bailarina favorita, ordenou ao mago da corte que a trouxesse de volta do "reino das Sombras" (o reino da morte), caso contrário seria decapitado. O mago, desesperado, teve a ideia de, por meio de uma pele de peixe macia e transparente, confeccionar a silhueta de uma bailarina. Quando tudo estava pronto, o mago ordenou que no jardim do palácio fosse armada uma cortina branca contra a luz do sol e que esta deixasse transparecer essa luz. Houve uma apresentação para o imperador e sua corte. Esta apresentação foi acompanhada de um som de flauta e, projetada na cortina branca, a bailarina bailou suavemente diretamente do reino das sombras.

BONECO DE BALCÃO

Derivado do bunraku japonês, é uma técnica que utiliza até três manipuladores por boneco. Muito difunda pelo Ocidente com algumas variações. Entre elas, há aquela em que os marionetistas se vestem de preto e se tornam invisíveis pelo jogo de luzes. O gênero é chamado de boneco de balcão, por ser apoiado num pedestal ou mesa. Normalmente, é manipulado pela parte detrás, diretamente ou através de varas.

Independente da técnica utilizada, do tipo de boneco, o teatro de bonecos ou marionetes continua a atrair a atenção não só de crianças, como de adultos. É um recurso que enriquece a narrativa oral, possibilitando a dramatização de histórias e a magia de dar vida aos bonecos. 

Fontes consultadas:
Museu das marionetes em Portugal: http://www.museudamarioneta.pt/