domingo, 29 de janeiro de 2017

Volta às aulas

Por Christiane Angelotti

As férias estão chegando ao fim e a rotina escolar entrando novamente na vida das crianças. Diante do novo ou do desconhecido, seja uma nova escola ou uma simples mudança de turma, é bastante comum que pais e crianças fiquem ansiosos.

Para muitas crianças a volta às aulas é um motivo de alegria e empolgação, pois irão rever os amigos, fazer novas amizades, estrear material novo, novas matérias e muitas outras novidades à vista. Porém, para outras as mudanças na rotina e as novidades geram apreensão e ansiedade maior do que o habitual. Em casos assim, muitas vezes a criança não consegue expressar seu sofrimento em palavras e por essa razão os especialistas costumam aconselhar os pais para que fiquem atentos aos sinais exacerbados de ansiedade.

Sinais de ansiedade

Os sinais mais comuns são falta de apetite, insônia, choro, irritação e dor de barriga persistentes. A criança, mesmo animada com o retorno à rotina escolar, pode sentir alguns desses sintomas, porém ele costuma passar logo após o primeiro dia.  Quando os pais percebem que a criança está apreensiva e ansiosa com a volta às aulas, o ideal é que conversem com ela e tentem transmitir-lhe segurança e calma. Mostrar que as novidades também são positivas e que fazem parte da vida também é uma boa ideia. Quando o desânimo para ir à escola perdurar por mais de uma semana, convém aos pais irem à escola para conversar e investigar se haveria outras causas, como bullying.

Dividir com a criança os preparativos de volta às aulas é uma opção para que elas participem da organização dos materiais, como etiquetá-los e organizá-los na mochila, e uma oportunidade para conversar e dividir suas expectativas e dúvidas. Transmitir tranquilidade com relação ao ano letivo e passar a noção de que a escola é um ótimo ambiente, ressaltar os pontos positivos, as coisas novas que ela irá aprender, ajuda a criança a desenvolver a segurança. A volta às aulas também não deve ser o único assunto da família. Deve ser vivida como algo natural e esperado.

Na semana anterior ao recomeço das aulas é importante que as crianças retomem uma rotina mais próxima da que vivem durante o ano letivo, procurando dormir mais cedo, acordar mais cedo e se alimentarem em horários adequados para que assim possam se adaptar mais facilmente aos horários.

A escola nova

Quando possível, encontrar alguns amigos antes da volta às aulas ajuda a dividir as expectativas e favorece o processo de readaptação. É um momento também em que as crianças compartilham suas experiências durante as férias.

Se for o primeiro ano da criança na escola o processo de adaptação exige mais cuidados por parte dos pais. Conversar com a criança sobre o que ela fará na escola, como é o dia a dia nela e levá-la antes para conhecer a sua estrutura ajuda no processo de adaptação. Em alguns casos, é possível que a criança venha a conhecer o seu professor durante a visita escolar.  Contudo, manter contato com os colegas da escola antiga ajuda a enfrentar a mudança.

Pais presentes

Tirar um tempo para ajudar as crianças na lição de casa auxilia no processo de adaptação na escola e fortalece o vínculo pais-filhos, pois a criança se sente prestigiada e cuidada. Esse é um momento de compartilhar o estudo e não de cobrança do aprendizado da criança por parte dos pais. E não precisa ser mais do que 30 minutos por dia.

Para facilitar ainda mais a relação da criança com a escola, jamais use a escola como lugar de punição e não utilize recompensas para que a criança vá à escola ou estude. Ir à escola e estudar é dever da criança, ela deve entender que faz parte da sua educação  e não é algo que ela possa escolher não fazer.