quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Que tal brincar de pular corda? Uma corda e muitas possibilidades

Por Christiane Angelotti

A corda é um brinquedo rico que proporciona muitas possibilidades de brincadeira. Como benefícios, além de ser um ótimo exercício físico, favorece o desenvolvimento da coordenação motora, a atenção, sincronização de movimentos, equilíbrio e ritmo.

Uma brincadeira tão divertida assim ainda ajuda a desenvolver habilidades matemáticas, como sequência numérica, contagem, medidas (desenvolvendo noções de velocidade, tempo, altura, distância), discriminação visual e percepção espacial.


Pular corda faz parte das brincadeiras tradicionais da infância. Pode ser realizada sozinha ou em grupo. Cantar cantigas tradicionais e recitar versos e parlendas fazem parte desta divertida brincadeira.


Veja algumas brincadeiras com corda:

1. Pular corda simples
Pode ser praticada individualmente, para isso, usa-se uma corda menor, movimentando-a em movimento circular. Pode pular com um pé ou os dois.  Os pés não podem tocar na corda.

2. Pular corda em grupo (com corda grande)
Duas crianças seguram nas extremidades da corda, batendo-a em círculo, enquanto uma terceira criança pula a corda, antes que ela toque no chão. Quando estiverem craques, podem acelerar o ritmo da batida da corda e também aumentar o número de crianças pulando de uma só vez.

3. Cabo de guerra
Divida um grupo de crianças em duas equipes com o mesmo número de participantes. Você pode amarrar um lenço para delimitar o meio da corda. De cada lado da corda ficará uma equipe. A brincadeira começa e cada equipe deve puxar a corda para o seu lado. A equipe vencedora será aquela que conseguir puxar os adversários para o seu lado.

4. Cobrinha
Duas crianças seguram a corda pelas extremidades horizontalmente ao chão, fazendo ondulações. Começam com movimentos pequenos e depois vão aumentando. O desafio é que as crianças pulem a corda sem tocar nela.

5. Foguinho
As crianças que batem a corda recitam, enquanto outra pula:

Salada, saladinha
Bem temperadinha
Com sal, com pimenta
Fogo, foguinho.

Quando falarem a palavra "foguinho", começam a bater a corda cada vez mais rápida. Vence quem conseguir pular mais tempo sem esbarrar na corda.

Cantiga tradicional para pular corda executando coreografia:

Um homem bateu em minha porta e eu abri.
Senhoras e senhores, ponham a mão no chão
Senhoras e senhores, pulem num pé só.
Senhoras e senhores, deem uma rodadinha.
E vá pro olho da rua!

6. Subi na roseira
Duas crianças batem a corda, enquanto as outras organizam filas em lados opostos da corda. Entram duas de cada vez, uma de cada fila. Começam a saltar enquanto recitam os versos alternadamente:

Criança 1 : Ai, ai.
Criança 2 : O que você tem?
Criança 1 : Saudades.
Criança 2 : De quem?
Criança 1 : Do cravo, da rosa e de mais ninguém.
Criança 2 : Subia na roseira,
Criança 1 : desci pelo galho,
Criança 2 : Fulano (fala um nome) me acuda, senão eu caio.

A criança 2 sai e entra quem foi chamado. O jogo continua até que todos tenham participado.

7. Brincar de Equilíbrio


Uma ótima atividade para crianças menores, a partir de 2 a 3 anos. Colocar um pé na frente do outro, sem sair da corda. 











Dica de Leitura

Livro: 100 Brincadeiras para fazer ao ar livre ou em casa
Autora: Galia Lami Dozo
Editora: Girassol

Sinopse: Este criativo livro apresenta 100 ideias de brincadeiras e jogos para passar o tempo em casa, na escola ou ao ar livre. Cada brincadeira vem com legendas de nível de dificuldade, número de jogadores, tipo de brincadeira e indicação para brincar dentro de casa ou ao ar livre. Os pequenos terão sempre um passatempo muito interessante para brincar por aí!


Veja mais em: